Deixar de pagar pensionistas e aposentados é inconstitucional
13 de novembro de 2017
Light – Extorsão institucionalizada
13 de novembro de 2017

Trabalhar em favor da melhor idade

Na advocacia há inúmeras fontes de trabalho. Alguns escritórios atendem especialmente cidadãos acima da terceira idade, resolvendo questões previdenciárias, processos de inventários, conflitos com planos de saúde e denúncias de maus tratos, por exemplo.

As reclamações podem tratar também dos casos dos servidores públicos ou de suas famílias, das diferenças nos valores das aposentadorias e também quando o Estado deixa de pagar ou paga aquém os pensionamentos das viúvas dos funcionários estaduais.

Além disso, esses mesmos clientes da “melhor idade” acabam trazendo ao escritório seus filhos e netos que querem informação sobre as abusividades praticadas por planos de saúde, bancos, prestações de serviços, etc.

As pessoas mais idosas tiveram a oportunidade de ver um Judiciário forte no passado e ainda acreditam que é possível fazer Justiça, por esse motivo é importante ajudá-las a ganhar e também a receber o que de fato têm direito, apesar da morosidade do Judiciário.

Existe farta legislação em favor dos idosos, e é importante que eles saibam desses direitos e os reclamem por intermédio das vias corretas, quando necessário for, até para servir de bom exemplo para os mais jovens.

E, da mesma forma que existem direitos, na contrapartida há deveres e obrigações que se deixarem de ser cumpridos, dependendo do caso, podem gerar indenização que bem sirva para penalizar e assim educar cidadãos, empresas e o próprio Estado a buscar funcionar melhor, sempre.

O Estatuto do Idoso prevê leis de proteção à terceira idade e há o direito dos idosos à saúde, aos transportes coletivos, proteção em casos de violência e abandono, habitação, trabalho e lazer, tudo isso posto em cartilhas de direitos nos sites das OABs (Ordem dos Advogados do Brasil), nos de defesa do consumidor e em tantos outros, nos Juizados Especiais é possível consultar advogados, existe a Defensoria Pública, há 1.001 formas de saber dos próprios direitos e de reclamá-los.

É de relevantíssimo que o idoso reclame seus direitos e esse é um dos melhores motivos para trabalhar em favor da melhor idade. Essa atitude faz a diferença e pode ajudar a melhorar a vida de todos nós brasileiros, entregando a responsabilidade para quem a tem por dever e direito.

Genaro Cesário

Genaro Cesário

Gestor
Advogado, inscrito na OAB.RJ sob o nº 1133.B, graduado pela Faculdade de Direito do Recife, UFPE em 1985, turma Tancredo Neves. Cursos: Pós-graduação em Docência Superior pelo ISEP Instituto Superior de Estudos Pedagógicos da Faculdade Bethencourt da Silva ,RJ , 1996 ; Neurolinguística, Universidade Estadual do Rio de Janeiro, UFRJ; Diversos Cursos de aperfeiçoamento técnico profissional no exterior, França; Cursos e Congressos Nacionais na área do Direito: Direito Aeronáutico - transporte internacional de mercadorias, DAC Ministério da Aeronáutica -; Atualização em Responsabilidade Civil, ESA-Escola Superior de Advocacia; Curso de Negociação para Advogados – método Harvard, ESA-Escola Superior de Advocacia, 2012 ; Gestão de Contratos e Terceirização de Serviços ,OTZ Group. Idiomas: Português, Frances, Italiano.